Site icon Criptomoedas

Tecnologia Blockchain: o que é? Como funciona?

Com o crescimento do mercado de criptomoedas, cada vez mais pessoas têm se interessado pelo assunto blockchain. Mas afinal, o que é isso?

Blockchain é o nome dado a uma tecnologia específica de registro de informações a partir de cadeias de blocos protegidos por criptografia.

No ramo das moedas virtuais, cada bloco contém um registro de transações efetuadas na rede. No caso do Bitcoin, a cada 10 minutos um novo bloco é formado na rede blockchain, contendo as transações atuais realizadas. Essas transações nada mais são do que as transferências de Bitcoins feitas entre os usuários da rede.

Além de conter os registros de transações, os blocos também possuem dois hashs. Hash é como se fosse uma identidade, é um código que representa informações. Em cada bloco da rede Bitcoin, um hash é responsável por identificar as informações que estão naquele bloco, e o outro hash é responsável por identificar todas as informações dos blocos anteriores.

Cada bloco na rede blockchain está interligado com outros blocos:

A quantidade de informações de cada bloco na rede Bitcoin corresponde a 1 Mb de dados.

Como esses blocos são criados na prática? Quem valida essas transações?

Como já comentamos, o tempo para a criação de um bloco é de aproximadamente 10 minutos no blockchain utilizado para o Bitcoin. Durante esse tempo, diversos computadores espalhados pelo mundo (também chamados de mineradores) tentam resolver complexos problemas matemáticos para garantir a autenticidade das transações efetuadas.

Quando um computador consegue encontrar a solução para o problema matemático, ele informa a solução para os demais, que validam para ver se está correto. Uma vez validado, esse novo bloco é criado e adicionado na rede.

Como cada bloco contém não apenas um hash referente às suas transações, mas também um hash referente às transações antigas realizadas na rede, cada novo bloco adicionado valida novamente todos os blocos anteriores. Isso significa que quanto mais antigo um bloco, mais confirmações ele obteve, e consequentemente mais difícil é de adulterar esse bloco.

Onde ficam armazenados esses blocos da cadeia blockchain?

Em full-nodes. Full node é o nome dado ao conjunto histórico completo de um blockchain. Qualquer pessoa pode decidir rodar um full node em seu computador (desde que tenha espaço em disco suficiente). Quanto mais full nodes, maior a quantidade de cópias que a rede possui, o que fortalece e torna a rede mais segura.

Na prática, portanto, os blocos do blockchain Bitcoin estão armazenados em diversos computadores espalhados pelo mundo todo.

O que acontece se alguém tenta adulterar uma transação em um bloco?

Como qualquer pessoa pode rodar um full node, teoricamente qualquer um pode adulterar uma transação no seu registro, porém esse registro não seria validado pelos demais nodes da rede, que considerariam esse blockchain inválido.

A única maneira de fraudar a rede Bitcoin é possuindo mais de 50% de todo o poder computacional (hash power) da rede.

É dessa forma que a segurança do sistema é garantida. Esse modelo faz com que o blockchain seja um sistema descentralizado, ou seja, sem um ponto central de comando.

Os sistemas bancários são centralizados, pois cada banco é o responsável por validar e registrar as informações de todos os clientes. Os clientes, por sua vez, precisam confiar no banco.

O sistema blockchain é mais seguro pois se um hacker quiser invadir ou adulterar a rede Bitcoin, precisará atacar milhares de computadores e redes espalhadas no mundo todo, até conseguir mais de 50% do hash power da rede, realizando o que se chama de “ataque 51%”.

Para invadir um banco, basta atacar um único sistema, o sistema central do banco. Isso torna os sistemas bancários mais vulneráveis.

Além disso, a tecnologia blockchain utiliza mais de uma camada criptográfica, tornando praticamente impossível qualquer tentativa de ataque.

Além disso, todas as transações ocorridas na rede são públicas e podem facilmente ser acessadas por qualquer pessoa, garantindo o máximo de transparência.

Essa característica intrínseca do blockchain de registrar informações de forma segura não se limita a transações financeiras, podendo ser utilizada para qualquer aplicação, desde registros médicos até cadeia de suprimentos alimentícios.

Atualmente, diversas empresas, bancos, universidades e governos estão estudando a tecnologia blockchain para tirar proveito das suas aplicações nos mais diversos ramos.

Continue esse aprendizado no artigo: como funcionam as transações na rede Bitcoin.

Voltar para: Curso completo de Bitcoin e Blockchain

Leia também: Python e Blockchain

Exit mobile version